Entre em contato conosco

Indy

Marcus Ericsson quebra jejum de dez anos e conquista primeira vitória na IndyCar

Publicado:

em

Altos e baixos da bandeira sueca no início da rodada dupla da IndyCar em Detroit: Ericsson no topo do pódio e forte acidente de Rosenqvist

Compartilhe esta publicação

Marcus Ericsson (Chip Ganassi Racing) se torna o sétimo vencedor diferente em sete provas da IndyCar Series em 2021! Rinus Veekay (Ed Carpenter Racing) e Pato O’ward (Arrow McLaren SP) completaram o pódio de Belle Isle.

IndyCar – Resumo do 7º Round

A largada ocorreu de forma tranquila, com movimentações mais agressivas a partir da quarta volta quando os pilotos adentraram os boxes para a primeira troca de pneus, colocando então o composto mais duro. Josef Newgarden ultrapassou Colton Herta nos pits, mas o piloto da Penske apresentou problemas e teve de arrastar-se para o pitlane com apenas 3 pneus.

Se houve uma coisa que ninguém esperava era a quantidade de pilotos a ocuparem a primeira posição do grid, foram eles: Alexander Rossi, Romain Grosjean, Ed Jones, Will Power e finalmente se firmando com Scott Dixon, na 12° volta. O atual líder do campeonato, Alex Palou, sofreu inicialmente com a 13° posição e mesmo assim não conseguiu escalar o pelotão, terminando assim no 15° lugar.

Na volta 20, Dixon liderava com grande vantagem em relação a Will Power, já encontrando retardatários. Na volta seguinte houve mais um incidente envolvendo pneus furados, desta vez com Max Chilton.

Red Flag! O sueco Félix Rosenqvist acertou forte o muro, danificando a estrutura de proteção e deslocando o bloco de concreto que delimita a área da pista. A prova foi interrompida na volta 28, com o piloto sendo encaminhado para o hospital de Detroit. Apesar de terem tido dificuldade em retirar Rosenqvist do carro, o médico da categoria, Geoffrey Billows, alegou que o piloto está bem, apenas atordoado, realizando exames completos posteriormente.

Lembrando que as equipes não podem mexer nos carros durante a bandeira vermelha, e dessa forma a interrupção da prova causou sérios danos às estratégias de Scott Dixon e James Hinchcliffe, pilotos que vinham se destacando até então.

E tivemos confusão na saída do pit-stop pouco antes da relargada, entre Santino Ferrucci, Herta e Palou; o espanhol chegou a tocar a barreira de pneus.

Grosjean viu sua corrida indo por água abaixo após ter um pneu furado na volta 35, sofrendo com ondulações mais tarde, batendo no muro e causando a segunda bandeira vermelha da prova, quando restavam apenas cinco voltas para a bandeira quadriculada. Will Power que vinha liderando, teve problemas para ligar o motor no retorno a pista, perdendo então o primeiro posto para Marcus Ericsson.

A estrela da NASCAR, porém novato na IndyCar, Jimmie Johnson terminou na penúltima posição, tendo sofrido boa parte da corrida com os freios. Segundo o piloto, apenas 30% deles funcionavam.

Top 10 da primeira prova em Detroit:

P1 – Marcus Ericsson #8
P2 – Rinus Veekay #21
P3 – Pato O’ward #5
P4 – Takuma Sato #30
P5 – Graham Rahal #15
P6 – Santino Ferrucci #45
P7 – Alexander Rossi #27
P8 – Scott Dixon #9
P9 – Ed Jones #18
P10 – Josef Newgarden #2

O espanhol Alex Palou segue líder do campeonato, 15 pontos na frente do mexicano O’Ward, 27 de vantagem em relação ao neozelandês Dixon. A IndyCar retorna amanhã, 13, a partir das 10h15 com a sessão de classificação da segunda corrida em Detroit, realizada às 13h30.

Texto de Sam Henck e Vinicius de Oliveira

– Imagens: Site IndyCar

Compartilhe esta publicação