Entre em contato conosco

Automobilismo

Marcus Ericsson vence caótico Grande Prêmio da Cidade da Música em Nashville

Publicado:

em

A partir da 11ª etapa da IndyCar Series, Marcus Ericsson entra forte na disputa pelo título da temporada 2021

Compartilhe esta publicação

O céu é o limite, e Marcus Ericsson parece levar isso muito a sério! No início da 11ª etapa da IndyCar Series o sueco atingiu a traseira de Sebastien Bourdais e viu seu carro da CGR decolar, quebrando a asa dianteira e levando as expectativas de um bom resultado para o ralo. Contudo, duas bandeiras vermelhas e diversas amarelas alteraram a estratégia de todos os pilotos do grid, e dessa forma Ericsson recuperou as posições perdidas para conquistar a segunda vitória da carreira na categoria, desta vez na estreia do Grande Prêmio da Cidade da Música, em Nashville no Tennessee e com direito a dobradinha da Ganassi, tendo o segundo degrau do pódio com Scott Dixon.

James Hinchcliffe tirou proveito das bandeiras amarelas e quebrou um enorme jejum para voltar ao terceiro lugar em uma corrida da IndyCar Series. Ryan Hunter-Reay e Graham Rahal completaram o top-5. Hélio Castroneves que assume o cockpit do carro #06 da Meyer Shank Racing em cinco das últimas seis etapas da temporada, foi o nono colocado.

Colton Herta, o pupilo da equipe Andretti, vinha dominando o final de semana no circuito de rua, colocando oito décimo de vantagem sobre Scott Dixon na classificação e liderando diversas voltas durante a corrida. No final da prova, quando tentava alcançar Ericsson na liderança, perdeu o ponto de frenagem em uma das curvas de 90° e atingiu a mureta, acabando com o eixo dianteiro do carro e acionando o segundo regime de bandeira vermelha.

Resumo da corrida:

A primeira bandeira amarela já foi acionada na segunda volta da prova, causada por Dalton Kellett quando o motor do carro morreu na linha de chegada.

Logo na sexta volta, Ericsson acertou a traseira de Bourdais. Enquanto o piloto Ganassi trocou o asa dianteira e retornou para a pista, Sebastien foi obrigado a abandonar. A relargada então ocorreu na décima volta.

A terceira amarela foi causada na volta 16, Scott McLaughlin rodou após um toque de Ed Jones. Antes mesmo de relargarem na vigésima volta, houve um congestionamento em que Will Power foi o protagonista tentando arriscar a ultrapassagem por dentro em Simon Pagenaud. Resultado: o francês espalhou, atingiu o muro e travou a pista, fechando a curva. Palou, Newgarden, Hunter-Reay, Castroneves, Veekay, Hinchcliffe, Sato e todos que vinham atrás ficaram presos.

No 27º giro da prova, Ericsson se recuperava da pancada e alcançava o top-10. Pouco tempo depois, na volta 31 houve a quarta amarela, quando Veekay acertou a barreira de pneus.

Aumentando o show de horrores das bandeiras amarelas, a quinta delas veio na volta 41. Mais uma vez Will Power encontrava-se na cena do crime, nesta ocasião tocando o companheiro de equipe da Penske, Mclaughlin. Kellett vinha logo atrás e não conseguiu desviar.

Sexta amarela. Pato O’Ward e Alexander Rossi decidiram brincar de roda a roda e o final não foi daqueles felizes de contos de fada, ambos foram parar na barreira de pneus.

No 55º giro, o carro de Cody Ware morreu e acionou o sétimo regime com o safety-car na pista. Acreditem ou não, o piloto ainda recebeu bandeira preta (desclassificado da prova) por não manter um ritmo competitivo em relação aos outros competidores.

 

Romain Grosjean envolveu-se em um toque com Simon Pagenaud, quebrando a suspensão do francês da Penske, mas por um milagre os compatriotas continuaram a correr como se nada tivesse acontecido.

Classificação do campeonato

Alex Palou mantém a liderança da tabela com 410 pontos, frente aos 368 de Scott Dixon e 362 de Pato O’Ward. Josef Newgarden vem logo atrás com 335, e com a vitória em Nashville, Ericsson entra de vez na disputa pelo título da temporada 2021, somando agora 331 pontos. Entre os rookies (novatos) o destaque fica com Scott McLaughlin que possui 206 pontos, seguido de Romain Grosjean com 166.

A próxima etapa da IndyCar Series acontece já neste final de semana, entre os dias 13 e 14 de agosto, no traçado misto do circuito de Indianápolis no Big Machine Spiked Coolers Grand Prix.

Texto de Sam Henck e Vinicius de Oliveira

– Imagens: Site IndyCar

Compartilhe esta publicação