Entre em contato conosco

Brasileirão

Jorge Sampaoli e a volúpia atleticana

Publicado:

em

Jorge Sampaoli

Atletico de Jorge Sampaoli mostra cada vez mais evolução e se distancia na tabela e no campo dos concorrentes diretos ao título brasileiro.

Compartilhe esta publicação

Falar que o Atlético de Jorge Sampaoli joga o melhor o futebol no país hoje é mais do mesmo. E mais do que vistoso, o time entrega também resultados. São 19 partidas com o técnico argentino no comando e um aproveitamento superior a 80% (15 vitórias, um empate e apenas três derrotas).

Sampaoli fez com que esse elenco traduzisse em campo o que nos conta o nosso Hino: Galo forte e vingador. Força. Talvez seja a maior característica do time hoje. Mesmo mudando seu esquema de jogo para cada adversário, uma única mentalidade se mantém. Intensidade total e combate ao extremo. Uma combinação explosiva que vem deixando vítimas rodada após rodada.

Um time muito vingativo…

Muitas vezes vemos times que ao levar um gol do adversário acabam sucumbindo por estarem melhor e perderem a confiança ou por sentir o peso de não viver um bom dia e ver isso se refletir no placar naquele momento. Mas com o Galo de Sampaoli a história vem sendo diferente.

Ao sair atrás no placar, o time alvinegro ativa o modo sanguinário, incorpora o espírito full pistola do treinador e reage de forma quase instantânea. Foi assim contra o xará Goianiense há duas rodadas, quando no início do segundo tempo levou o segundo gol e em menos de 5 buscou a virada, e mais uma vez na noite deste domingo contra o Vasco.

O Galo vem jogando com tanta segurança de si, que até o nosso Capitão América resolveu dar assistência… mas para o adversário. Benítez aproveitou e soltou uma bicicleta perfeita logo aos 8 minutos para abrir o placar e dar esperança aos vascaínos. Mas dura pouco a felicidade do adversário atleticano.

Bastaram 5 minutos e o time mineiro simplesmente tomou conta do jogo e amassou os cariocas que quando acordaram do baque já estavam levando goleada. Foram 21 minutos de um massacre de um time que mais parecia uma carreta bitrem carregada descendo o Anel Rodoviário sem freio. O atropelo é iminente. Arana, Savarino, Guga e Keno fizeram os gols de mais uma goleada do melhor ataque e líder da competição.

A variação tática imposta por Jorge Sampaoli deixa não só os adversários surpresos, mas todos que acompanha esse time, que a cada dia que passa dá mais gosto de ver jogar. Marcação alta, troca de passes envolvente, contra ataque fulminante, cruzamentos, infiltrações pelo meio da defesa, chutes de meia distancia. O repertório é muito vasto. Ninguém sabe como o Atlético vai atacar seu adversário. Mas sabemos que vai atacar, e vai maltratar.

Estamos iludidos!

Jorge Sampaoli mudou tanta coisa no time que atingiu a torcida. Nós atleticanos, historicamente, somos muito pés no chão, sempre desconfiado, sempre calmo alheio a qualquer bom momento do time. Entretanto, Sampaoli está nos fazendo sonhar muito alto. Se mantiver essa toada, o “segue o líder” vai ficar até vazio. Difícil imaginar algum time HOJE capaz de seguir o Galo na classificação. É uma pena não podermos acompanhar de perto, da arquibancada, essa história. Mas a energia da torcida esse time já conheceu e sabe que terá apoio até o fim.

A contagem regressiva já está ativa. Faltam 26 jogos. Faltam 26 finais. Depois de meio século, a Massa atleticana pode sim ficar com muita esperança de soltar o grito de “É Campeão!”. O presente ideal para esse que vos escreve, já que o campeonato se encerra na semana do aniversário deste chato aqui. Um degrau por vez, e esse argentino escreverá uma das páginas mais lindas da gigante história do Clube Atlético Mineiro.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 4 X 1 VASCO

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG);
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS);
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e José Eduardo Calza (RS);
Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS);
Cartões amarelos: Allan e Dylan (CAM); Benítez, Leandro Castan e Andrey (VAS);
Cartão vermelho: Andrey (VAS);
Gols: Benítez (VAS); Guilherme Arana, Savarino, Guga, Keno (CAM);

ATLÉTICO-MG: Everson, Guga, Alonso (Igor Rabello), Réver e Guilherme Arana; Jair (Dylan), Franco e Nathan (Allan); Savarino, Sasha (Marrony) e Keno (Sávio) – Técnico: Jorge Sampaoli.

VASCO: Fernando Miguel, Miranda (Fellipe Bastos), Ricardo Graça, Leandro Castan e Henrique; Andrey, Carlinhos (Yago Pikachu) e Benítez; Vinícius (Marcos Junior), Cano (Ygor Catatau) e Talles Magno (Bruno Gomes) – Técnico: Ramon Menezes.

Compartilhe esta publicação
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.