Entre em contato conosco

Automobilismo

Guilherme Salas e Fran Lara vencem a primeira etapa da Porsche Endurance Series em Interlagos

Publicado:

em

Compartilhe esta publicação

Guilherme Salas e Fran Lara conquistam a primeira de três provas válidas pelo campeonato de Endurance da Porsche Cup Brasil em Interlagos. Com uma ótima largada de Salas no início da prova, que imprimiu um forte ritmo na liderança, e a boa estratégia nos pit-stops foi a carta manga para o triunfo na geral.

Outro destaque foi a dupla do carro #73 formada por Jeff Giassi, talentoso piloto que iniciou sua carreira no mundo do automobilismo virtual e que ao lado do mais jovem campeão da categoria, Enzo Elias, obtiveram a vitória na Carrera Trophy, além de um P2 Carrera Sport e também na geral. O pódio foi completado por Werner Neugebauer e Fabio Carbone.

Resumo da Corrida

A abertura da Porsche Cup Endurance Series de 2021 foi um recorde, com 36 inscritos, o evento contou com o maior grid para corridas de longa duração da categoria. Além disso, pela primeira vez, um competidor venceu a prova mais de uma vez, correndo ao lado de Guilherme Salas, Francisco Lara conseguiu repetir o triunfo da última etapa final de 2020, também em Interlagos, quando formou dupla com Nelsinho Piquet.

Vale a pena mencionar o grid repleto de estrelas do automobilismo internacional e nacional, dentre eles: Rubens Barrichello, Pietro Fittipaldi, Tony Kanaan, Cacá Bueno, Gabriel Casagrande, Átila Abreu, Thiago Camilo, dentre outros.

Dada a largada, Guilherme Salas por fora saiu de quarto lugar para a assumir a liderança da prova, outro destaque foi Pietro Fittipaldi que largou de 14° e pulou logo para oitava posição, vale destacar que Fittipaldi estava estreando na categoria e correndo pela primeira vez em sua carreira no Autódromo de Interlagos dividindo o carro #29 com Rodrigo Mello.

Na GT3 Cup, a maior escalada no início foi de Sérgio Jimenez, de 23° para 18°, assumindo a liderança na Sport e Trophy. Léo Sanches, que largava em segundo do grid dos carros com o motor 3.8, sequer conseguiu iniciar a prova. Ainda nas voltas de apresentação, ele foi obrigado a levar o Porsche #15 para a área de serviços e o carro passou por reparos.

Na relargada, depois de um breve Safety Car que entrou para o resgate do carro #555 de Ayman Darwich, Salas começou a abrir vantagem de Paludo que no momento atacava Pizzii pela segunda posição. Finalmente o campeão conseguiu a ultrapassagem em cima do competidor do carro #16 no final da reta principal, Feldmann repetiu a mesma manobra na volta seguinte, conquistando temporariamente o terceiro lugar na prova.

A primeira janela obrigatória de parada dos pits foi aberta entre as voltas 18 e 19. Os primeiros a entrarem nos boxes foram os pilotos dos carros #8 e #11 das duplas Werner Neugebauer/Fabio Carbone e Pedro Boesel/Rubens Barrichello, respectivamente. Já na GT3 quem abriu foi o #440 de Carol Aranha e Raphael Abbate. Até então líder da prova, Guilherme Salas, levou seu carro para os pits no fim da volta 21.

Na 34° volta, Lara trouxe pela segunda vez o carro #3 para o Pit, seguido de Neugebauer, Frangulis, Pedro Aguiar e Guilherme Bottura. Com metade da prova realizada na GT3, a liderança estava nas mãos da dupla do carro #17, Matheus Iorio e Ricardo Fontanari, Suzuki vinha logo atrás com o #19 e em terceiro era Vitor Baptista com o #145.

Com 52 voltas completadas, Lara entrou para o terceiro e último pit-stop, e entregou o carro para seu colega de equipe Guilherme Salas, que, dali em diante, iria até o final na prova. Dessa forma, Thiago Camilo assumiu a ponta e teve a chance de virar voltas rápidas para brigar pela vitória com o carro #1.

Pela classe GT3 a liderança era de Rafael Suzuki em 11° na geral. Na GT3 Sport a primeira posição era de Tony Kanaan e Caio Castro, enquanto Jimenez e Edson dos Reis lideravam na Trophy. Até que faltando 24 voltas para o fim da prova, Thiago Camilo ficou lento e sequer conseguiu levar seu carro para os boxes, dando a Deus as suas chances de uma vitória na corrida

De volta à pista, Gui Salas acelerava forte para levar o carro #3 de volta ao primeiro lugar, já que os concorrentes diretos pela vitória na prova estavam realizando suas paradas nos pits. Com todo o pelotão de volta à pista, Salas reassumiu a liderança e a 16 segundos de diferença era seguido por Enzo Elias.

Com todos os pits finalizados, Salas continuava na frente com mais de 20 segundos de vantagem sobre Enzo, em terceiro vinha Carbone seguido de, Casagrande e Danilo completando o top 5. Pela GT3 os cinco primeiros colocados eram de Suzuki, Hellmeister, Gresse (liderando na Sport), Kanaan e Iorio. O líder na Trophy era o #45, da Marcio Mauro. Mas faltando cinco voltas para o fim Iorio teve o azar de um pneu furado e precisou passar pelo pit, desse modo, suas chances de um pódio na geral eram completamente nulas.

Com o fim da prova, a vitória na geral ficou com a dupla do carro #3, Salas também teve a honra de levar o troféu de primeiro lugar na classe Carrera Sport. Em segundo, Elias venceu na Carrera Trophy. Na GT3 a vitória ficou para o autor da pole no fim de semana, Rafael Suzuki. Beto Gresse ficou com a vitória na Sport e Márcio Mauro ganhou na classe Trophy.

A Porsche Cup Brasil retorna às pistas nos dias 11 e 12 de setembro, para a quarta etapa da sprint em Curitiba.

Resultado da corrida:

  1. #3 Francisco Lara e Guilherme Salas 2:15:27.829
  2. #73 Enzo Elias e Jeff Giassi +16.465
  3. #8 Werner Neugebauer e Fabio Carbone +24.249
  4. #80 Rouman Ziemkiewicz e Gabriel Casagrande +31.080
  5. #16 Renan Pizii e Danilo Dirani +35.577
  6. #90 Eduardo Azevedo e Ricardo Maurício +39.711
  7. #9 Franco Giaffone e Cesar Ramos +51.560
  8. #20 Pedro Aguiar e Ricardo Zonta +54.172
  9. #29 Rodrigo Mello e Pietro Fittipaldi* +56.942
  10. #199 Nelson Marcondes e Renan Guerra +58.779
  11. #88 Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro +1:14.548
  12. #85 Eduardo Menossi e Diego Nunes +1:27.725
  13. #0 Daniel Schneider e Cacá Bueno -1 volta
  14. #121 João Barbosa e João Gonçalves  -1 volta
  15. #19 Lucas Salles e Rafael Suzuki -1 volta
  16. #87 Nelson Monteiro e Alan Hellmeister -2 voltas
  17. #888 Lineu Pires e Beto Gresse -2 voltas
  18. #22 Caio Castro e Tony Kanaan -2 voltas
  19. #145 Carlos Renaux e Vitor Baptista -2 voltas
  20. #45 Paulo Totaro e Marcio Mauro  -2 voltas
  21. #817 SangHo Kim e Vitor Genz  -2 voltas
  22. #12 Edson dos Reis e Sérgio Jimenez -3 voltas
  23. #17 Ricardo Fontanari e Matheus Iorio -3 voltas
  24. #117 Guilherme Bottura e Gabriel Robe -3 voltas
  25. #32 Paulo Sousa e Galid Osman* -3 voltas
  26. #15 Leonardo Sanchez e Átila Abreu -3 voltas
  27. #77 Francisco Horta e William Freire -4 voltas
  28. #10 Sergio Laurentys e Henrique Tielas -4 voltas
  29. #1 Alceu Feldmann e Thiago Camilo -5 voltas
  30. #23 Marco Pisani e Vinicius Valle -6 voltas
  31. #11 Pedro Boesel e Rubens Barrichello -7 voltas
  32. #440 Carol Aranha e Raphael Abbate -9 voltas

DNF

#7 Miguel Paludo e Dennis Dirani 1:37.628

#555 Ayman Darwich e Nicolas Costa 1:39.816

#880 Gustavo Farah e Pedro Nunes 1:41.554

#99 Edu Guedes e Bruno Campos 1:43.86

Texto de Gabriel Sousa

– Imagens destacada: Luca Bassani

Compartilhe esta publicação