Entre em contato conosco

Rally

CHICHERIT CONTRA-ATACA ENQUANTO MARE DOBRA A APOSTA

Publicado:

em

A.S.O./B.Roux/DPPI

FIM: PESADELO PARA DOCHERTY

Michael Docherty provavelmente teve dificuldade para dormir na noite passada. Da última vez que ele havia participado da ADDC, em 2022, o sul-africano havia saído prematuramente durante a segunda etapa, quando liderava a corrida. Sua vitória na etapa de ontem colocou o piloto baseado nos Emirados Árabes Unidos exatamente na mesma posição indo para a especial de hoje. O desastre aconteceu a apenas 5 km do percurso, quando ele sofreu um acidente e machucou a perna. Aaron Mare e Konrad Dąbrowski passaram quase meia hora ao seu lado, deixando Jean-Loup Lepan, Ross Branch e seus perseguidores lutarem na frente. A dupla capitalizou as trilhas deixadas pelo último para avançar para a vitória à frente do francês. O botswanês, por outro lado, foi penalizado em 15 minutos por trocar o motor no dia anterior. No final do dia em Mezaira’a, um sul-africano substituiu outro no topo da tabela de classificação da ADDC. Aaron Mare é o novo líder com 7’28” de vantagem sobre Konrad Dąbrowski e 21’13” sobre Jean-Loup Lepan. Ross Branch se afastou um pouco mais dos dois primeiros e agora está 45’52” atrás de seu companheiro de equipe, com apenas três dias pela frente – um desafio assustador mesmo para o vice-campeão do último Dakar. Jan Brabec (Strojent Story) está em quinto lugar, mais de uma hora atrás do líder.

Enquanto isso, Abdulaziz Ahli escreveu mais um capítulo em seu conto de fadas na corrida de quadriciclos. O herói local está voando sobre as dunas como ninguém, repetindo a performance do ano passado. O emiradense conquistou vitórias consecutivas sobre Kamil Wiśniewski (Orlen), que terminou quase uma hora atrás hoje. Ahli lidera o geral com três horas de vantagem sobre o polonês e cinco sobre Hani Alnoumesi.

FIA: VITÓRIA AGRIDOCE PARA CHICHERIT

Guillaume de Mévius não poderia ter pedido uma melhor introdução à classe T1+ desde sua estreia na final marroquina do W2RC de 2023. O vice-campeão do Dakar também estava em segundo lugar na classificação geral da ADDC indo para a etapa de hoje, mas aos 80 km na especial, o homem que se juntou a Guerlain Chicherit dirigindo uma picape da Overdrive Racing adornada com referências ao programa de TV americano “The Fall Guy” não teve tanta sorte quanto Colt Seavers. Não houve efeitos especiais quando ele pousou de uma duna quebrada que apenas Nasser Al Attiyah havia limpado antes, explicando a falta de marcas de frenagem que teriam alertado o belga sobre o perigo. Em vez disso, o filho de Grégoire de Mévius machucou as costas e teve que pedir à organização para levá-lo de helicóptero para o hospital mais próximo para uma avaliação. Enquanto isso, Chicherit chegou à frente do campeão mundial em título, que concedeu apenas 1’39” ao francês enquanto aumentava sua vantagem sobre seus rivais mais próximos. Poucos sorrisos apareceram nos rostos de Guerlain e sua equipe: “Alex e eu vencemos a etapa e subimos do décimo sétimo para o sexto lugar geral, 17’13” atrás do líder, Nasser Al Attiyah, mas… há um ‘mas’. Meu companheiro de equipe se machucou em um pouso desagradável em uma duna. Os primeiros exames revelaram uma fratura de compressão vertebral, então ele terá que descansar, goste ou não. Toda a equipe se junta a mim desejando-lhe uma rápida recuperação para que ele possa voltar entre nós em breve e continuar a aventura que começamos juntos em janeiro”.

Al Attiyah lidera uma série de Toyotas no geral, com Lucas Moraes (Toyota Gazoo Racing) a 8’16”, Juan Cruz Yacopini (Overdrive Racing) a 10’13”, Seth Quintero (Toyota Gazoo Racing) a 12’37”, Yazeed Al Rajhi em quinto lugar a 15’08” e Chicherit. Martin Prokop (Orlen Jipocar) perdeu mais de 20 minutos hoje depois que “Shrek”, sua Ford Raptor, acabou com um amortecedor quebrado. O tcheco, que ficou a um lugar da vitória nas duas últimas edições da ADDC, caiu do quinto para o décimo quarto lugar no geral.

Os pilotos da Can-Am Factory, Austin Jones e Rokas Baciuška, mantiveram as duas primeiras posições na Challenger. Até o momento, o americano lidera o lituano por 6’03”. Desta vez, Paulo Ferreira não conseguiu replicar os feitos de seus companheiros de equipe da Can-Am Factory na corrida de SSV. Os problemas mecânicos do piloto português beneficiaram Yasir Seaidan (MMP). O saudita também assumiu a liderança geral à frente de Sebastián Guayasamín (FN Speed) e Rebecca Busi (OnlyFans Racing). Ferreira agora está mais de três horas atrás.

Via assessoria de comunicação WORLD RALLY-RAID

Foto: A.S.O./B.Roux/DPPI

Compartilhe esta publicação
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.