Entre em contato conosco

Futebol Nacional

O EMPATE COM GOIÁS GARANTE AO CRUZEIRO UM PONTO NA SÉRIE B

Publicado:

em

Compartilhe esta publicação

Cruzeiro 1 x 1 Goiás no Estádio Mineirão na cidade de Belo Horizonte/MG, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, partida realizada as 21:00 hora do dia 12 de junho de 2021. Cruzeiro com uniforme 01(camisas azul, calção e meões brancos, com número o dourado). Goiás com seu uniforme 01 (camisa branca com detalhes verdes, calções e meões verdes, com o número verde).

Aqui o Mineirinho sem papas na língua – volta contudo pra falar deste glorioso time, que tem estampado as piores noticias de sua fundação, com derrotas que custaram a “cabeça” do técnico anterior (farei uma crônica sobre este assunto) e a chegada Mozart Santos, no primeiro momento demostrou no ter medo de fazer mudanças, para tentar mudar o resultado da partida.

Já o time do Goiás veio a Belo Horizonte com esquema de jogo 4-2-3-1 mostrando que iria jogar no contra-ataque e povoar o meio campo, em busca de dificultar as ações do time celeste.

Jogo a Jogo

1° Tempo: O time do Cruzeiro até começou melhor, uma vez que as características do novo técnico é a busca da marcação alta, a fim de pressionar seu adversário e obrigar ao erro, o que funcionou nos primeiros minutos de jogo.

O time do Goiás muito bem treinado, se defendia com bastante competência e fazendo a transição do ataque com bastante eficiência, obrigando os defensores celeste a se recompor com mais rapidez, contudo, mostrando a dificuldade desta recomposição.

Em uma deste contra-ataques o Nº. 23 Joseph (Lateral direito) do Cruzeiro foi fácil mente batido e demonstrou “o caminho das pedras” para o Time do Goiás, que entrou pela esquerda da defesa do Cruzeiro e levou bastante perigo para meta do Nº. 01 Fábio (goleiro).

Como a “mina” era o lado direito do Cruzeiro com o nervoso e inseguro Nº. 23 Joseph (lateral direito), que após uma troca de bola pelo lado esquerdo da defesa do Cruzeiro, alçou uma bola para lado direito, por volta dos 12’ minutos, que foi interceptada pelo Nº. 23 Joseph que usou seu peito para mudar a trajetória da bola e veio a colocá-la no fundo das redes de seu próprio time e GOL, Cruzeiro 0 x 1 Goiás.

2° Tempo: O técnico do Cruzeiro retornou com o mesmo time sem fazer nenhuma mudança, mas logo mudou de ideia vendo que o time continuava jogando muito mal e aos 55’ minutos efetuou 03 mudanças de uma só vez, mexendo no ataque, no meio e na lateral direita.

Mudanças estas que não surtiram muito efeito, pois foi medonho ver um time jogar tão mal, sem transição da defesa para o ataque, um time jogou descompactado e que não conseguia agredir o time do Goiás.

Em consequência o time do Goiás que não tinha nada a ver com isto, mantinha a estratégia de jogo e satisfeito com o pobre futebol jogado pelo time do Cruzeiro, que mal lhe trazia alguma dificuldade.

Então ao final do jogo por volta dos 88’ minutos o Nº. 16 Bruno José (atacante pelo lado direito), recebeu um passe do Nº. 22 Felipe Conceição (atacante pelo lado esquerdo) e rolou a bola para trás para Nº. 95 Marcinho (meia esquerda) que foi uma das substituições feitas pelo técnico do Cruzeiro na etapa final de jogo, que chutou com a perna esquerda e conseguiu vencer o Nº. 01 Tadeu (goleiro) do time Goiás e GOL, Cruzeiro 1 x 1 Goiás dando números finais da partida.

Curiosidades:

  • O Jogo estava marcado anteriormente para as 16:30 hora e foi mudado para 21:00 devido aos direitos de transmissão da emissora;
  • O técnico do Cruzeiro apenas assumiu ao time 02 dias antes da partida e treinou o time apenas uma vez.
  • O uniforme do primeiro jogo do time do Goiás, foi doado pelo América MG, porém o número não foi suficiente, obrigando alguns jogadores a usarem camisas brancas para completar o uniforme do time.

Ficha Técnica:

Cruzeiro: 01 Fábio, 23 Joseph, 04 Ramón, 14 Eduardo Brock, 06 Matheus Pereira, 30 Flavio, 27 Rômulo, 16 Bruno José, 07 Airton, 10 Rafael Sóbis, 29 Bissoli, técnico Mozart Santos – 4-4-2.

Substituições: 55’ minutos 29 Guilherme Bissoli, 95 Marcinho e 22 Felipe Augusto 71’ minutos 19 Stênio 15 Adriano.

América: 01 Tadeu, 02 Apodi, 04 Anderson, 03 Davi Duarte, 06 Hugo, 05 Breno, 08 Caio Vinicius, 11 Alef Manga, 10 Elvis, 07 Jackson Diego, 09 Bruno Mezenga técnico Batista Junior – 4-2-3-1.

Substituições: 61’minutos 19 Luan Dias e 20 Dada, 75’ minutos 17 Lucas Gabriel, 83’ minutos 18 Vinicius Lopes e 15 Júlio César.

Considerações Finais:

Os jogadores do time do Cruzeiro seguem com seus salários atrasados, querendo ou não, é um fato que influencia o desempenho dos atletas, mas vamos deixar bem claro que o time é muito limitado e seu banco de reserva e mais limitado ainda.

Mais uma apresentação de dar “calos as vistas”, um futebol pobre que mostra a pouca qualidade de seus jogadores, bem como, da falta de entrosamento, que não pode ser colocado na conta do novo treinador.

Além de não ser o técnico preferido pelas torcidas e de alguns dirigentes do Cruzeiro, só foi chamado pelo seu relacionamento pessoal com o novo Gerente de Futebol que é seu “Amigo pessoal”.

Para finalizar, o time do Cruzeiro vai jogar no Estádio Moisés Lucarelli situado em Campinas / SP no dia 16 de junho pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B as 21:30 hora.

Compartilhe esta publicação
Clique para Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *