Entre em contato conosco

Estadual

Nada novo sob o sol

Publicado:

em

Já virou rotina o tricolor vencer o clássico gaúcho… Vem ver como foi mais essa vitória do maior do sul!!

Compartilhe esta publicação

Nada novo sob o sol. Em primeiro lugar, só quero dizer uma coisa: resultado mais que normal.

E Deu a Lógica!!!

Em primeiro lugar, só quero dizer uma coisa: resultado mais que normal. A freguesia permanece, e agora com um novo capítulo: Antes, os caras não ganhavam nem com os dois times treinando ao mesmo tempo. Agora, com Portaluppi na praia só no futevôlei, e “Coudet do cachecol” treinando a vermelhada há 120 dias em meio à pandemia, o resultado permanece o mesmo. Natural. Afinal, não ganham da gente há DOIS ANOS… ia ser diferente agora porque? Treinar só não adianta. Tem coisas que um time tem e outro não. No caso, CAMISA. E isso pesa mais que qualquer treininho.

Primeiro Tempo: 

O grenal começou como era esperado, muito pegado! Foi um jogo muito intenso, com o time de vermelho tendo mais posse. A primeira “chance” colorada sai em um cruzamento que passa pela área sem ter quem finalizasse.

O Grêmio chega pela primeira vez com Everton aos 14 da primeira etapa, e na tentativa de Cebolinha a bola sobra pra Diego Souza, que finaliza a um passo da pequena área e Lomba pratica uma excelente defesa. Aos 24, novamente Everton em belíssimo lançamento encontra Diego Souza que dribla o goleiro, perde tempo e não consegue o gol; logo depois, ocorre um pênalti em favor do maior do sul!

E não demorou para o juizão entrar em cena…

… Rigorosamente falando, foi um jogo também contra o juiz. Por exemplo, tivemos 2 lances absurdos que não tem desculpa! A primeira patifada do árbitro foi rápida: Musto – que já tinha cartão amarelo –  foi quem fez o pênalti (em Kanneman), e não levou o segundo cartão que o expulsaria da partida. Everton bateu a penalidade… e perdeu!!!

Logo após, a segunda patifada da arbitragem: Cuesta deixa sobrar uma solada feia pra cima de Kanneman. Entrada pra vermelho direto! Bandidagem do argentino de vermelho, que levou apenas o amarelo. Ou seja, era jogo contra 2 adversários…

O jogo corria pela meia cancha. O inter teve mais posse de bola, porém não converteu essa vantagem em perigo à meta tricolor. Vanderlei – pelo menos no primeiro tempo –  não sujou o seu uniforme. Além disso, o Grêmio teve duas chegadas de perigo além da penalidade desperdiçada no primeiro tempo do clássico. Assim, a primeira metade do clássico fechou em 0x0.

Segundo Tempo:

Nada novo sob o sol. A segunda etapa começa da mesma maneira que a primeira

A segunda etapa começa da mesma maneira que a primeira; nos lances iniciais no primeiro, Cebolinha ensaboado meteu duas canetas seguidas na mesma jogada. Já no início do segundo, Jean Pyerre mete um chapéu pra cima do marcador e é parado com falta.

A 8 minutos, em boa cobrança de falta, o time da torcida do telão quase chega! Boschilia bate para a defesa de Vanderlei. Posteriormente, aos 15, o time da Beira do lago chega novamente em jogada de Edenilson, que faz boa finalização mas a bola vai pra fora.

E Jean Pyerre forma o descontrole em Caxias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Dois minutos depois o tricolor abre o placar! Alisson é derrubado na entrada da área, Jean Pyerre bate e o desvio na barreira mata o goleiro Marcelo Lomba. Enfim, o tricolor soltou o grito na garganta da galera gremista dentro de casa! O Rio Grande em festa! 1×0 para o Maior do Sul!

E não podia faltar a baixaria do outro lado…

E como dizem por aí… “cada um dá o que tem”, né? Dessa forma, os vermelhinhos começaram a distribuir pancada, na falta de futebol! E como gostam de bater – diga-se de passagem, o jogo INTEIRO, já que BOLA e CAMISA faltam -! Marcos Guilherme chuta Matheus Henrique sem bola e leva cartão amarelo. Depois, Moledo faz falta em Pepe e Alisson na jogada finaliza em cima da zaga vermelha.

Finalzinho morno, e Saravia “à la Escalona” … 

De fato, pouca coisa aconteceu nos minutos finais do jogo; o Inter trocava passes e errava muitos deles, e o Grêmio fazia suas tentativas com Luciano e Pepe. Somente a 43 minutos depois de boa jogada de Patrick, Saravia fura de maneira bizarra a tentativa de finalização.

Mesmo com o “diferencial” em campo, vitória consolidada e choro colorado! Normal!

Segundo o presidente Marcelo Medeiros, Guerrero era “o diferencial colorado”; pois esse “mito”, pouco antes do final da partida dá um pisão em Paulo Miranda! Daí, começa uma confusão que é abafada pelos demais jogadores, já que Guerrero e Paulo Miranda já vinham se encarando em lance anterior à falta. O Grêmio cobra a bola, corre até o círculo central e o árbitro apita o final da partida! E o tricolor segue há quase dois anos sem saber o que é uma derrota em clássico.

Em outras palavras: nada de novo sob o sol! São OITO grenais seguidos com a supremacia do Grêmio sobre o seu (se é que ainda dá pra chamar assim) rival. Isto é, se é que um dia realmente foi. Afinal, ninguém nunca foi páreo para o MAIOR DO SUL! Portanto, agora é comemorar, zoar os vermelhos e aguardar a próxima vitória em grenal.

Compartilhe esta publicação
1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Show na Arena! - Vai Que To Te Vendo Futebol Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.