Entre em contato conosco

Estadual

Corinthians vence Mirassol e vai à quarta final consecutiva.

Publicado:

em

Éderson marca mais uma vez e garante triunfo Corinthiano. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Partida teve Cássio mais uma vez salvando o Corinthians, Éderson marcando pela terceira vez consecutiva, além de expulsão que gerou muito debate.

Compartilhe esta publicação

O Corinthians segue na busca pelo título do Campeonato Paulista, e chegou à sua quarta final consecutiva após bater o Mirassol na Arena Corinthians. Ambas equipes vinham com um único sentimento pra essa partida: superação.

O Corinthians como todos devem saber, esteve muito perto de ser desclassificado ainda na primeira fase da competição. O Timão vinha de classificação após vitória por 2×0 sobre o Red Bull Bragantino, até então a equipe que tinha a melhor campanha geral da competição.

Por outro lado, o Mirassol teve diversos problemas em meio à paralisação do futebol no país e não só perdeu 18 jogadores, como também funcionários do clube. Contudo, conseguiu algumas contratações e recorreu às categorias de base para preencher o elenco.

Surpreendentemente a equipe do interior, em confronto com o São Paulo, conseguiu superar o tricolor por 3×2 em pleno Morumbi! Mesmo com todas as dificuldades anteriormente citadas. De fato, um grande feito para uma equipe sem dinheiro e com problemas muito acima dos que ocorrem normalmente.

Escalações

Corinthians: Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto (Sidcley); Gabriel, Ederson (Camacho) e Ramiro (Janderson); Luan (Ángelo Araos), Mateus Vital (Léo Natel) e Jô.

Técnico: Tiago Nunes.

 

Mirassol: Kewin, Daniel Borges, Danilo Boza (Matheus Rocha), Wellington, Reniê e Moraes; Alison (João Arthur), Du (Lucas Vital) e Juninho; Zé Roberto (Netto) e Bruno Mota (Kauan).

Técnico: Ricardo Catalá.

 

Primeiro tempo

O Corinthians inciou a partida buscando o ataque. No entanto, esbarrava em um forte sistema defensivo do Mirassol. A equipe da casa trocava passes sem objetividade, e encontrou como alternativa as invertidas de jogo como desafogo, buscando os laterais Carlos Augusto e Fagner. Apesar de certo êxito nos lances, as jogadas não prosseguiam e a defesa da equipe visitante levava a melhor em todas.

Em contrapartida, o Mirassol tentava investir em jogadas de velocidade e de contra-ataque para surpreender o Timão; contudo, chances claras para esse tipo de jogada não apareciam. O grande lance de perigo do Mirassol veio justamente em duas bolas paradas. Em uma delas, Juninho cobrou buscando o ângulo direito de Cássio, e o camisa 12 voou e fez linda defesa. Posteriormente, mais uma vez o 10 do Mirassol cobrou falta, dessa vez por cima do gol.

Cássio se esticou todo para evitar o gol do Mirassol. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Cássio se esticou todo para evitar o gol do Mirassol. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Apesar de toda superioridade, o Corinthians só chegou a levar perigo em dois lances já no meio da primeira etapa. Aos 25, Carlos cruzou rasteiro dentro da área, e viu Mateus Vital chegar pro chute e acertar a trave do goleiro Kewin. Três minutos depois, Éderson chegou à área e cruzou para Jô, que tentou marcar de letra… mas a bola passou por toda a pequena área, sem nenhum Corinthiano para abrir o marcador!

E apesar de toda a superioridade, o Corinthians não só não balançou as redes adversárias no primeiro tempo, como também viu a proposta dos visitantes surtir mais efeito. Assim, o primeiro objetivo do Mirassol se concretizava: metade da partida cumprida, e pelo menos o 0x0 no placar.

 

Números do primeiro tempo

Corinthians x Mirassol

Finalizações: 2 x 3.

Posse de bola: 68% x 32%.

Faltas: 6 x 6.

Passes completos: 292 x 119.

Desarmes: 15 x 4.

 

Segundo Tempo

No momento em que se iniciou o segundo tempo, todos esperavam um Corinthians tomando conta do jogo e indo para cima do Mirassol. E assim ocorreu: o Timão tomou as rédeas da partida, e teve duas boas chances com Luan –  o camisa 7 está em descrédito com boa parte da torcida por suas atuações apagadas, mas quase “acerta as contas” – . Na primeira chance, o jogador dominou dentro da área e na hora do chute foi travado por Moraes. Logo após, teve outra oportunidade: em falta cobrada por Ramiro, a bola mais uma vez se ofereceu a Luan, que chutou e viu Kewin cair pra fazer a defesa.

A polêmica do jogo

Aos 12 minutos, Carlos Augusto e Juninho foram juntos pra uma dividida, e o camisa 30 do Corinthians levou a pior. O meia do Mirassol entrou por cima e com a sola da chuteira na perna do Corinthiano. Após revisar o lance no VAR, o árbitro da partida Vinicius Gonçalves Dias Araújo julgou o lance como uma entrada imprudente e expulsou o camisa 10 do Mirassol. Carlos Augusto não conseguiu permanecer em jogo e deu lugar à Sidcley na equipe.

Afinal, foi pra vermelho ou não?

O comentarista de arbitragem da Rede Globo, Sálvio Spinola Fagundes disse que o árbitro exagerou ao expulsar o jogador do Mirassol. Por outro lado, para Casagrande –  que comentava a partida – o árbitro acertou.  Em virtude de ter experiência em campo, argumentou que como ex-jogador sabia da gravidade do lance, julgando como perigoso. Além disso, disse que por sorte, o jogador do Corinthians não quebrou o tornozelo.

Momento exato em que o lateral Corinthiano é atingido com a sola da chuteira por jogador do Mirassol. Foto: Reprodução/Globoesporte.

Momento exato em que o lateral Corinthiano é atingido com a sola da chuteira por jogador do Mirassol. Foto: Reprodução/Globoesporte.

Após o jogo, o lateral postou em seu Instagram uma foto onde mostra as marcas da jogada proporcionada pelo jogador da equipe visitante.

Jogador registrou em sua conta pessoal as marcas deixadas após a entrada do jogador adversário. Foto: Reprodução Instagram/@Carlos.augusto99

Jogador registrou em sua conta pessoal as marcas deixadas após a entrada do jogador adversário. Foto: Reprodução Instagram/@Carlos.augusto99.

 

Pressão, gol e classificação à 4a final seguida!

Consequentemente, com um jogador a mais o Corinthians foi ainda mais pra cima e o Mirassol  foi ficando cada vez mais acuado. Até que aos 26 minutos, Éderson encontrou espaço e chutou de fora da área. O goleiro Kewin estava encoberto por Jô e Wellington e, por isso,  o camisa 1 demorou a reagir e só viu a bola quando esta morreu no fundo de sua rede. Enfim,  o Corinthians via a final se aproximar!

Assim, em desvantagem numérica e no placar, o Mirassol foi obrigado a sair para buscar o empate e deixou espaços para o Corinthians. Só para ilustrar, 3 chances claras perdidas pelo Timão: em cobrança de escanteio, Moraes quase jogou contra o próprio patrimônio! Logo após, ainda Janderson e  depois Araos tentaram ampliar o placar, mas foram parados pelo goleiro Kewin. Enfim, o Timão saiu vencedor pelo placar mínimo mesmo. Mas o importante é que mais uma final vem aí!

Éderson marcou o seu terceiro gol com a camisa Corinthiana. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

Éderson marcou o seu terceiro gol com a camisa Corinthiana. Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians.

 

 

Corinthians: Busca pelo quarto título consecutivo!

Com a vitória, o Corinthians chega à sua quarta final consecutiva e busca também o quarto título, algo que seria inédito na era profissional.

Obs: o Paulistano conseguiu quatro títulos entre 1916 e 1919, na era amadora do campeonato.

 

Estréia

Já aos 45 minutos da etapa final, o técnico Tiago Nunes mandou Léo Natel a campo, entrando no lugar de Mateus Vital. O atacante recém chegado ao clube jogou os minutos finais da partida.

 

Dérby decidirá o campeão estadual do ano!

Após dez dias do Clássico que marcou a volta do futebol, mais uma vez Corinthians e Palmeiras vão se encontrar em dois jogos para decidir quem levará a taça pra casa. Os alvinegros vão em busca do 31º título estadual, enquanto o Palestra quer levantar o troféu pela 23ª vez.

 

Ficha técnica

LocalArena Corinthians (São Paulo – SP).
Data02 de agosto de 2020 (domingo).
Horário16h (de Brasília).
ÁrbitroVinícius Gonçalves Dias Araújo.
AuxiliaresDanilo Ricardo Simon Manis e Neuza Inês Back.
Árbitro de vídeoRaphael Claus.
GolsÉderson aos 26’ do 2º tempo (Corinthians).
Cartões amarelosDanilo Avelar e Gabriel (Corinthians); Wellington e Moraes (Mirassol).
Cartão vermelhoJuninho (Mirassol).

Compartilhe esta publicação